17/06/2012

EL ENEMIGO COMÚN / O INIMIGO COMUM

Como Machado, yo también soñaba
de niño con los héroes de la Ilíada,
pero mezcalándolos en coctelera
con los padres de la Revolución.
Marat, Robespierre, Babeuf, Lenin y Trotsky
vivían en mis suenõs de muchacho
junto a Paris, Ayante y Diomedes.
Pese a las discrepancias ideológicas
nunca se peleaban entre ellos,
pues tenán enfrente un enemigo
común. la Realidad.


***


Como Machado, em criança eu também
sonhava com os heróis da Ilíada,
mas misturando-os num sacudidor
com os pais da Revolução.
Marat, Robespierre, Babeuf, Lenine e Trotsky
viviam nos meus sonhos de garoto
junto a Páris, Ajax e Diomedes.
Apesar das discrepâncias ideológicas,
nunca lutavam entre si,
pois tinham à sua frente um inimigo
comum: a Realidade.


Luis Alberto de Cuenca




[SETE POEMAS DE LUIS ALBERTO DE CUENCA TRADUZIDOS POR DAVID TELES PEREIRA], in Telhados de Vidro, N.º 16 . Abril . 2012, Averno

05/06/2012

MUSEU DE ARTE CONTEMPORÂNEA

Fica na Boa Viagem. Disco voador
ele não é, pois não pousou na pedra
mas se ergue sobre ela; nem alça vôo:
à orla de cidades e florestas
suspende-se no ar feito pergunta
e o que tem dentro mergulha e se banha
no mundo em volta e o mundo em volta o inunda:
é o museu fora de si, de atalaia
à curva do abismo, à altura das musas,
sobre o mar, sobre a pedra sobre o mar,
e sobre o espelho d'água em que se apura
sobre essa pedra um mar a flutuar,
um céu na terra, quase nada, um aire,
a flor de concreto do Niemeyer.

Antonio  Cicero

A Cidade e os Livros, prefácio de José Miguel Wisnik, Quasi Edições, Fevereiro de 2006