5.12.13

Douta ignorância

Não sou dado a sermões nem a conselhos
nem à douta ignorância dos pastores:
alvitres, sugestões, por muitos velhos
que sejam ou pareçam os temores,

não deixam de pesar nas decisões
que tomo quando tenho de optar,
e ainda que me esqueça das razões,
não param mesmo assim de levedar.

Não vou aconselhar, pois não me cabe,
embora desaprove quando alguém
decreta sobre o muito que não sabe
e norteia o caminho para quem

terá de superar, transpor o muro
que separa o presente do futuro.

Domingos da Mota

[Inédito]

Sem comentários:

Enviar um comentário