14.4.15

Esboço

Assim vai o rascunho: ensaio, escrevo,
apago, e dou voltas e mais voltas
em redor de palavras que não devo,
deixando as que devia, desenvoltas,
depois de observarem de viés
o borrão abstracto que as desasa,
a fugirem depressa, a sete pés,
em busca de melhor, dum golpe d'asa
que as guinde até aos cumes impossíveis
de serem atingidos por alguém
que não tenha olhos d'águia, concebíveis
somente para alguns, esses a quem
consagro o que perdura, neste esboço, 
dum poema esburgado até ao osso.

Domingos da Mota

[revisto]

Sem comentários:

Enviar um comentário