3.4.15

Fábula

No princípio era o sopro,
uma brisa irreverente
aprazível, sem o escopo
de lavrar, subitamente,

como vento que se agita
e passa de remoinho,
numa espiral inaudita
que supera o torvelinho,

a um medonho tufão,
um ciclone, um tornado,
ao olho do furacão
que deixa tudo assolado.

O leve bater de asas
de pequenas borboletas
pode arrasar muitas casas
e cidades completas.

Domingos da Mota

[inédito]

Sem comentários:

Enviar um comentário