20.9.15

Isto não é um soneto

Adoro?
Não,
não venero.

Gosto ou não gosto, que isso
de incensar, o que não espero,
venerador, submisso,

sob a capa de modismos
e doutras coisas que tais,
de eufemismos, seguidismos
e conluios pontuais,

é práxis que não consigo
elaborar dia a dia,
por muito que o amigo
faça dela teoria.

Seja cão ou seja gato,
o que for,
não idolatro.

Domingos da Mota

[inédito]

2 comentários: