13.9.15

[Nem eu delicadezas vou cantando]

    Nem eu delicadezas vou cantando

     Luís de Camões


Nem eu delicadezas vou cantando
nem outras coisas brandas ou festivas,
pois sempre que as vejo pululando,
ainda que se ouçam muitos vivas,
reparo que as rudezas vão ficando
providas com as papas e os bolos
dos muito poderosos, onde e quando
partilham as migalhas com os tolos.
Não canto por cantar e muito menos
corro em busca das canas dos foguetes
que mesmo sendo coisas de somenos,
disfarçam artimanhas e topetes
e tantas e tamanhas trapalhadas
que não canto, por muito delicadas.

Domingos da Mota

[inédito]

Sem comentários:

Enviar um comentário