8.10.15

Como um foco

Ainda que o despisses, onde e quando
exibes o sorriso e assim desnudo
o teu sorriso fosse sobretudo
como um foco de luz que ofuscando
disfarçasse a perfídia, o engodo
que se ocultam atrás de mil promessas
e se acaso se vêem, pedem meças
às partes que se tomam pelo todo,
convém não descurar tamanha astúcia:
hipócrita, maligna, mesmo quando
parece que te está desafiando
a revê-la de perto, com minúcia,
pois sabes de antemão que a aleivosia
sobreexcede o que o foco denuncia. 

Domingos da Mota

[inédito]

Sem comentários:

Enviar um comentário