25.1.16

Parabéns?

Para males já bastam. Parabéns
oxalá os sentisse, mas não sinto;
não quero exagerar, mas os améns
amplificam os danos; não desminto
que se houvesse outra volta, o mal menor
talvez fosse melhor que este agora
que temos de aturar, em desfavor
do bem que não surdiu, e pese embora
a promessa assumida e reiterada
de que ninguém perdeu, não há vencidos,
continuo no meio da arruada
daqueles que não sendo distraídos,
não deixam de olhar com agudeza
para esta apagada e vil tristeza.

Domingos da Mota

[inédito]

1 comentário: