14.1.16

Se hoje é dia disto

Se hoje é dia disto, eu sou daquilo;
se é dia da poesia, a minha prosa
pesada e sopesada, quilo a quilo,
não deixa de ser líquida ou gasosa;

se é dia do leitor, mesmo que leia
e releia e tresleia tanta vez
e até confunda o canto da sereia
com o leve presságio dum revés,

para ler não me basta um dia só,
muito menos se o faço por prazer:
quando a trama apetece e aperta o nó
que estimula o enredo, vou reler,

volto atrás, paro, avanço e busco a fonte
que fica para lá do horizonte.

Domingos da Mota

[inédito]

Sem comentários:

Enviar um comentário