25.3.16

Tanto quanto uma rosa

Tanto quanto uma rosa possa ser
de rútilo carmim, fogosa cor,
e ainda que magenta dê a ver
os espinhos candentes de pudor;
sendo o rubro da rosa tanto quanto
se deva celebrar, em seu esplendor,
das pétalas sedosas ao encanto
da leve incandescência de flor;
tanto quanto o vermelho seja vivo
e a rosa seja rosa cativante
e o rubro de tão rubro seja altivo,
de um puro escarlate, deslumbrante:
tanto quanto uma rosa especial
possa ser luminosa e natural.

Domingos da Mota

[inédito]

Sem comentários:

Enviar um comentário