3.5.16

Vesânia

Quando julgas que tens o santo-e-senha
para acender nos lábios um sorriso
ou suster uma lágrima que venha
marejar bruscamente, sem aviso,
e te sentes imune, fleumático
perante os mais inóspitos delírios
e carregas o cenho sorumbático
e denegas a carga de martírios;
quando pensas que podes superar
a lúcida cegueira que alucina
e tudo contagia até tomar
o rosto da vesânia sibilina
de pérfidos rumores, vozes distantes
que transformam os moinhos em gigantes.

Domingos da Mota

[inédito]

Sem comentários:

Enviar um comentário