15.9.16

[Não era de Godot que estava à espera]

Não era de Godot que estava à espera
ou de quem lhe tivesse anunciado
a terra prometida, a nova era
(promessas que já vinham do passado);
como um barco à deriva no mar alto,
esperava encontrar-se com alguém
que ao vê-lo em tamanho sobressalto,
lhe perguntasse apenas: tu também,
também tu esperaste por Godot
numa esquina do tempo sem que ele
aparecesse e sacudisse o pó
das sandálias, cumprisse o seu papel,
se desse a conhecer, se dignasse
a mostrar mais que o vulto, a própria face?

Domingos da Mota

[inédito]

Sem comentários:

Enviar um comentário