12.11.16

Atrás da sombra outra sombra

Atrás da sombra outra sombra
segue a sombra que indicia
o lusco-fusco, a penumbra
que se abatem sobre o dia
pardacento, agora escuro,

pois com a noite a surgir,
a levantar outro muro,
que também há-de cair,
apesar da sombra espessa
e do arame farpado

que se vinca na cabeça
do horizonte empolado
pelos ares que ora sopram
de vento em popa
e galopam

Domingos da Mota

[inédito]

Sem comentários:

Enviar um comentário