21.11.16

por entre os pingos da chuva

por entre os pingos da chuva, há quem tente
passar sem se molhar, e arriscar-se
a ficar encharcado, totalmente,
mormente quando ousa associar-se
a deus e ao diabo, feitos gente,
e cutucando a fúria dos contrários,
exiba o sorriso, astutamente --
a máscara ideal durante os vários
momentos de esquivar-se, porque sim,
ensejos de eximir-se, porque não,
alturas de manter-se assim-assim,
passando como se camaleão
no meio da borrasca: (enxuto?, plácido?),
por muito que os pingos sejam ácidos

Domingos da Mota

[inédito]

Sem comentários:

Enviar um comentário