18.2.17

o semblante

tinha um sorriso amarelo,
capcioso e contrafeito,
era grisalho o cabelo,
e o seu velho preconceito
de raiva tinha uma cor
que não sei bem definir,
um tudo-nada pior
que o sorriso a fingir;
e achacada à pesporrência
no discurso e na postura,
aquela parda eminência
retesava a catadura,
e empinava o semblante
supinamente arrogante.

Domingos da Mota

[revisto]

Sem comentários:

Enviar um comentário