13.2.17

(pin) gente

de pingente na lapela,
armado ao pingarelho,
o discurso que afivela,
como um velho do restelo,
segue o tom e a toada
(pois repete a voz do dono),
duma prédica ajustada
com laivos de desabono.
e redobra a litania
entre a sua comandita
que sibila e pressagia
uma tremenda desdita
para quem não dobre a espinha
e não cumpra a ladainha.

Domingos da Mota

[inédito]

Sem comentários:

Enviar um comentário