4.6.17

A invenção do lugar

Quem me dera ter saudade
da saudade que não tenho:
na era da pós-verdade,
saber quem sou, donde venho,
para onde vou, mesmo sem
saber tudo, onde e quando
e de que modo; porém,
sem saudade vou andando,
apesar da nostalgia
que não deixa de pairar,
e apressa e desafia
a vontade de apurar
a dilecta companhia:
a invenção do lugar.

Domingos da Mota

[inédito]

Sem comentários:

Enviar um comentário