17.6.17

Prenúncio

Mal vejo a cor das palavras líquidas,
a não ser das que têm sangue e fel;
o tom das que vejo é terroso e seco
como as fragas cobertas pelo musgo

que acentua a ferrugem salgada
dos seus veios; realço a cor
das palavras sólidas,
erectas como esteios;

o tom bruscamente encanecido,
como se fosse o prenúncio dum
nevão, é dum quadro gélido, vivido,
e não há como dar-lhe outra demão.

Domingos da Mota

Eufeme, magazine de poesia n.º 3, abril / junho de 2017

Sem comentários:

Enviar um comentário