02/03/2012

A Terceira Miséria

23.


A terceira miséria é esta, a de hoje.
A de quem já não ouve nem pergunta.
A de quem não recorda. E, ao contrário
Do orgulhoso Péricles, se torna
Num entre os mais, num entre os que se entregam,
Nos que vão misturar-se como um líquido
Num líquido maior, perdida a forma,
Desfeita em pó a estátua.

Hélia Correia

A Terceira Miséria, Relógio D'Água Editores, Fevereiro de 2012

4 comentários:

  1. Foi por acaso que aqui cheguei e ainda bem. Poder "comungar" de tantos e bons autores foi tempo de alegria.

    Bem haja por divulgar poesia

    ResponderEliminar
  2. Bom sempre estar aqui entre grandes poeta, Domingos!

    Um beijo e bom final de semana.

    Carmen.

    ResponderEliminar
  3. Cara Rita Carrapato,

    Grato pela visita. Volte sempre.

    ResponderEliminar
  4. Carmen Silvia Presotto,

    É sempre um prazer recebê-la neste modesto espaço.
    Retribuo os votos de um bom fim de semana.

    ResponderEliminar