2.11.12

Exorcismo

Destes
(Ou de outros como estes)
Que roubam, confiscam e saqueiam
Libera nos, Domine

Dos que fazem do mercado
Santo-e-senha
Da nossa salvação
Libera nos, Domine

Daqueles que receitam a pobreza
A miséria de milhões para que poucos
Ostentem o poder e a ganância
Libera nos, Domine

Dos prosélitos mais papistas que o papa
Mais ultra-liberais
Que os demais
Libera nos, Domine

Das portas trancadas dos palácios
Das torres de marfim onde se movem
Os feitores de tanta perdição
Libera nos, Domine

Dos que usam as pessoas como ratos
Ou cobaias de modelos
Sociais
Libera nos, Domine

Da cegueira de ouvido
Dos que mandam alheios
Aos clamores das multidões
Libera nos, Domine

Dos pastores que louvam
Os rebanhos que não tugem
Nem mugem
Libera nos, Domine

Do cutelo ou da corda
No pescoço curvado
Pelo medo
Libera nos, Domine

Do medo
De sem medo erguer a voz
E sacudir a cerviz
Libera nos, Domine

Domingos da Mota

7 comentários:

  1. Outra leitura!!!

    Abraço

    José Félix

    ResponderEliminar
  2. Já fiz a alteração mas peço-lhe que verifique.
    Este meu «site» mascarado de blogue por vezes assombra-me com dificuldades de «mar salgado» para as quais não sou suficiente marinheira.

    Na contra navegação, permita-me que lhe diga que o acrescento tornou ainda mais intenso o seu Exorcismo, de que muito gostei.
    Confesso que até tenho alguma inveja por ele não ser meu!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agradeço a divulgação deste Exorcismo, e as correcções posteriores, no seu site. Entretanto, modifiquei o primeiro verso da sexta quadra, mas passarei pelo blogue e deixarei o respectivo comentário (que não precisará de ser publicado, a menos que queira deixar alguns traços da "oficina" do autor).
      Quanto à "inveja" de que fala, não há necessidade: o poema passa a ser, é enriquecido também por quem o lê.

      Eliminar
  3. Já alterei, com gosto.

    Mas lá que este Exorcismo se está a tornar no «exorcismo do nosso desassossego» é facto.
    Oxalá resulte: abracadabra!




    ResponderEliminar
  4. Acho que tenho muito ainda que rezar... ou, em alternativa, ler mais, ao fogo maduro da sua escrita, para aprender, para aprender...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Teresa Teixeira,

      Este Exorcismo pode ser "rezado" por crentes e descrentes, e certamente não lhes fará mal. Quanto ao aprender, estamos todos sempre a aprender uns com os outros.
      Grato pela sua visita, e, ao que vejo, pelo seu acompanhamento deste simples lugar de poesia.

      Eliminar