10/09/2014

OFF PRICE

Que a sorte me livre do mercado
e que me deixe
continuar fazendo (sem o saber)
              fora de esquema
              meu poema
inesperado

          e que eu possa
          cada vez mais desaprender
          de pensar o pensado
e assim poder
reinventar o certo pelo errado

Ferreira Gullar

Em alguma parte alguma, Ulisseia, Edição Babel, Lisboa, Outubro de 2010

Sem comentários:

Enviar um comentário