06/09/2014

ROMANCE OU FALÊNCIA

Posta assim, como uma fraude à escala mundial
a falácia que se esconde nas traseiras
de um título, escrevo como uma puta,
um meteorologista político
que antecipa qualquer vento que sopre
a ouvidos inocentes
as verdades mais inconvenientes

O meu trabalho
é descobrir o nome mais bonito
que se pode dar ao vandalismo,
convencer toda a gente,
como quem esconde um derradeiro eclipse
de que escolher o romance
não é caminhar para a falência

Luís Pedroso

ROMANCE OU FALÊNCIA, Edições Artefacto, Lisboa, Julho de 2014

Sem comentários:

Enviar um comentário