24/06/2013

CAVA

Livros que suportam tudo, até a estante.
O gozo da poesia como uma faca
afiando os dedos.
Uma mão que segura pelas pontas
a possibilidade de alguns gestos.
Folhas que num tempo adiantado
impõem o silêncio e outra vez
a vénia, a veia, a cova.

Marta Chaves

Telhados de Vidro, N.º 18 . Maio . 2013, Averno, Lisboa

Sem comentários:

Enviar um comentário