21.7.14

MORTIFICAÇÃO

A folia dos Santos é a da poesia
Vagarosamente entregue às iluminações,
Ao tormento da devoção,
À sintaxe das orações difíceis, talvez não lhes baste repeti-las.
Uma peregrinação pungente de intenções
Reconhecendo a imperfeição
Como pena perpétua.

José Emílio-Nelson

Bacchanalia seguido de Como Falsa Porta [TEOLOGIA CULPOSA], Edições Sem Nome, 2/2014

1 comentário:

  1. uma maravilha. vem de encontro ao meu sentir atormentado.

    ResponderEliminar