23/12/2016

Dezembro

Era Dezembro. O natal esperado
(não havia então ecografia),
poderia ser de um rapaz
ou de uma rapariga

(por meninos e meninas eram 
tratadas as crianças que nasciam
em berços de ouro).
E nasceu um rapaz. Gritou,

chorou, foi parido numa casa
humílima, que não era um presépio,
mas ouvia-se o cantar dos galos,
o ladrar dos cães, o mugir

das vacas nos currais.
Era Dezembro, mês propício
a partos difíceis,
naturais.

Domingos da Mota

[inédito]

Sem comentários:

Enviar um comentário