27/01/2018

A corda

Não perceberam,
não ouviram bem.
Cada um ia
na sua corda
a equilibrar-se.
Cruzaram-se e
empurraram-se.
Insultaram-se.
Traíram-se.
Amaram-se
um pouco
por engano
às vezes?
Quem sabe?
A corda partiu-se,
ficou só o vazio
para pôr os pés.

(SB, Set. 6, 2006)

João Camilo

Eufeme magazine de poesia n.º 6 Janeiro/Março 2018

Sem comentários:

Enviar um comentário