19.2.12

ENUNCIADO

Agora não posso mais priscar na areia quente
que nem os lambaris que escaparam do anzol.
Não posso mais correr nas chuvas na moda que
os bezerros correm.
Não posso mais dar saltos-mortais nos ventos.
Agora
Eu passo as minhas horas a brincar com palavras.
Brinco de carnaval.
Hoje amarrei no rosto das palavras minha máscara.
Faço o que posso.

Manoel de Barros

POEMAS RUPESTRES [3.ª PARTE, Carnaval], Editora Record, Rio de Janeiro . São Paulo, 2004

4 comentários:

  1. E neste teu brincar chego eu, leio, e saio a brincar e também "amarro no rosto das palavrasminha máscara "e sigo, beijos, bom estar aqui.

    Sempre carinho.

    Carmen.

    ResponderEliminar
  2. Cara Carmen Silvia Presotto,

    É sempre bom aprender com os grandes Poetas, como Manoel de Barros.
    Obrigado pela visita.

    ResponderEliminar
  3. CONVITE
    Tenho um página muito simplória na internet, aonde escrevinho alguns pensamentos, poemas, poesias ou mesmo textos diversificados. Não seria um blogue. Um blogue, é mais complexo, mais completo, mais colorido. Ainda assim, estou a lhe convidar a ir até lá, visitar-me, e se possivel seguirmos juntos por eles. Estarei lá, muito grato, esperando por Você.
    http://josemariacostaescreveu.blogspot.com

    ResponderEliminar
  4. Caro José Maria Souza Costa,

    Agradeço a visita e o convite para passar pelo seu blogue, o que já fiz. Sempre que puder, voltarei.

    ResponderEliminar