03/05/2012

AS VOZES

A infância vem
pé ante pé
sobe as escadas
e bate à porta

- Quem é?
- É a mãe morta
- São coisas passadas
- Não é ninguém

Tantas vozes fora de nós!
E se somos nós quem está lá fora
e bate à porta? E se nos fomos embora?
E se ficámos sós?

Manuel António Pina

NENHUMA PALAVRA E NENHUMA LEMBRANÇA, Assírio & Alvim, Lisboa, Setembro 1999

1 comentário:

  1. É na infância que as raízes são fundadas..

    Belo poema de Mnauel Pina

    ResponderEliminar