14/10/2012

[Que os rituais podem ser mortíferos, mesmo entre cristãos]

Que os rituais podem ser mortíferos, mesmo entre cristãos,
Eis o que nos mostra uma triste nova vinda da África do Sul.
Durante um baptismo num rio da Suazilândia,

Um jovem negro afogou-se. Ainda a oração
Do padre não tinha chegado ao fim, já a corrente o arrastava
Rio abaixo, por entre rochas pontiagudas. Os fiéis

Perderam-no de vista em segundos. A cabeça,
Como um melão, foi levada para o centro, afundando-se depois
Num turbilhão mais forte. Metade cristão,

Metade ainda pagão, desapareceu entre as duas margens,
Nas ondas turvas, até receber agonizante
O sacramento do crocodilo.

Durs Grünbein

Aos Queridos Mortos, Tradução e posfácio de Fernando Matos Oliveira, Angelus Novus, Coimbra, 2003

5 comentários:

  1. Obrigada! Não conhecia de todo.
    Fiz uma bela cópia para o samartaime e descobri umas notas que acrescentei.

    Obrigada, mais uma vez.

    ResponderEliminar
  2. Não tem que agradecer. Já li a cópia e as notas no samartime.
    Deste poeta também só li o livro Aos Queridos Mortos, na tradução de Fernando Matos Oliveira.(A edição é bilingue, boa para quem domina a língua alemã, o que não é o meu caso).

    ResponderEliminar
  3. Outra dica que acaba de dar-me: vou ver se encontro essa edição bilingue que refere. O meu alemão rima fartamente com a falta de paciência que tenho para os alemães!

    E gostei do seu poema de hoje! Lá vai outro copy paste um destes dias.

    ResponderEliminar
  4. poema fascinante. Vou levar :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anita, grato pela visita e pela divulgação do poema.

      Eliminar