16/03/2015

POEMA LIMO

De não ser deus nem bicho
nem sossego de pedra
de refectido lixo
faz-se o homem poeta

se de algo se de alga
a origem lhe é incerta
se bruscamente breve
qual círculo na água
o homem para que serve?

Natália Correia

O VINHO E A LIRA, Edição de Fernando Ribeiro de Mello, Lisboa, 1970

Sem comentários:

Enviar um comentário